• Facebook
  • Instagram

Atendimento

Email: contato@geracaosaudavel.com

Telefone: (21) 990633201

Prazo de entrega até 4 dias úteis

Políticas de trocas, devolução e reembolso, estão junto das descrições dos produtos

Forma de pagamento

Empresa: Viviane dos Reis Marques 07151792760 - GERAÇÃO SAUDÁVEL

Endereço: Rua Bernardo de Figueiredo, Penha - RJ

CNPJ: 32.835.669/0001-90

Prazo de entrega: até 4 dias úteis

©2023 por Geração Saudável.

Glúten e a doença celíaca

A relação do Glúten com a doença


Glúten não é uma carboidrato, e sim uma proteína. Na verdade, uma combinação de dois grupos de proteínas: a gliadina e a glutenina. Está presente naturalmente em muitos cereais, como no trigo, aveia, centeio e cevada, conferindo elasticidade na receita de diversos alimentos, como o pão, massas, pizzas, bolos e biscoitos.


Cerca de 1% da população mundial possui a doença celíaca, que é uma condição autoimune herdada que dura a vida inteira. Quando pessoas com a doença ingerem alimentos que contêm glúten, cria-se uma reação tóxica imunomediada que causa danos ao intestino delgado e provocando dificuldades do organismo em absorver os nutrientes dos alimentos, como vitaminas, sais minerais e água, segundo a Fundação de Doença Celíaca.


Os principais sintomas são: Diarreia com perda de gordura nas fezes, vômito, perda de peso, inchaço nas pernas, anemias, alterações na pele, fraqueza das unhas, queda de pêlos, diminuição da fertilidade, alterações do ciclo menstrual e sinais de desnutrição.


A doença só pode ser diagnosticada por meio de exames de sangue, pois os sintomas são muito variados e constantemente associados com outras doenças. Normalmente se manifesta em crianças com até um ano de idade, quando começam a ingerir alimentos que contenham glúten ou seus derivados. A demora no diagnóstico leva a deficiências no desenvolvimento da criança. Em alguns casos se manifesta somente na idade adulta, dependendo do grau de intolerância ao glúten, afetando homens e mulheres.


O principal tratamento é a dieta com total ausência de glúten; quando a proteína é excluída da alimentação os sintomas desaparecem. A maior dificuldade para os pacientes é conviver com as restrições impostas pelos novos hábitos alimentares.


Entretanto, de acordo com os especialistas, alimentos ricos em glúten, dentro de uma dieta equilibrada, trazem benefícios para a saúde para quem não tem a doença celíaca. “Eles ajudam a controlar a glicemia e os triglicérides, aumentam da absorção de vitaminas e minerais, melhoram a flora intestinal e deixam o sistema imunológico mais forte”, lista o endocrinologista Marcello Bronstein, professor de endocrinologia e metabologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.


Retirar o glúten só é indicado quando o médico solicitar, isto é, no caso de doença celíaca ou da sensibilidade não celíaca.


Aqui em nosso site você encontra diversos produtos sem glúten.


Fontes:

https://drauziovarella.uol.com.br/pediatria/a-doenca-do-gluten/

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/83celiaca.html

https://saude.abril.com.br/alimentacao/10-perguntas-sobre-o-gluten-e-10-respostas-serias-da-ciencia/


#doençacelíaca #semgluten #dicasdoblogdaGeração #informacao

13 visualizações