• Facebook
  • Instagram

Atendimento

Email: contato@geracaosaudavel.com

Telefone: (21) 990633201

Prazo de entrega até 4 dias úteis

Políticas de trocas, devolução e reembolso, estão junto das descrições dos produtos

Forma de pagamento

Empresa: Viviane dos Reis Marques 07151792760 - GERAÇÃO SAUDÁVEL

Endereço: Rua Bernardo de Figueiredo, Penha - RJ

CNPJ: 32.835.669/0001-90

Prazo de entrega: até 4 dias úteis

©2023 por Geração Saudável.

Óleos Vegetais

Particularidades, benefícios e desvantagens


Existem muitas opções nos mercados e sempre ficamos em dúvida de qual escolher, não é mesmo? Por isso vamos falar um pouco sobre suas propriedades e dicas de preparo.


Os óleos tem uma importante função em fornecer energia ao organismo, garantir a saciedade, produzir enzimas e transportar vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K). Além de exercerem um importante papel sobre as membranas celulares e sistema imunológico.


Os óleos vegetais apresentam menor quantidade de gordura saturada, quando comparados com os óleos de origem animal. São ricos em ácidos graxos – ômegas 3, 6, e 9 – e vitamina

E, e participam da produção de hormônios como cortisol, estrógeno, progesterona e testosterona.


Óleo de soja

Um dos mais utilizados, sendo campeão de vendas no Brasil em função do seu preço e de grande produção. Rico em ômega 3 e 6 , e vitamina E, contribui para o bom funcionamento do sistema nervoso. Pode ser usado para frituras, preparações grelhadas e assadas.


Óleo de Palma

Também conhecido como azeite de dendê e bastante utilizado na indústria, faz parte da fabricação de margarinas, sorvetes e biscoitos. Rico em vitamina E, tocoferóis e tecotrienois - que atuam como antioxidantes -, além de betacaroteno e vitamina A. Esse é o menos benéfico para a saúde por possuir maior teor de gorduras saturadas.


Existe um estudo realizado pela Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA) disse, em maio, que o óleo de palma gera um contaminante potencialmente carcinogênico – conhecido como GE – quando refinado a temperaturas acima de 200ºC. Mas o órgão não recomendou que os consumidores parassem de consumi-lo, acrescentando que mais estudos são necessários para determinar o risco.


Óleo Canola

Cerca de 7 a 10% de ômega 3, tem evidências de que pode reduzir o LDL colesterol (colesterol ruim), rico em vitamina E e possui propriedades antioxidantes. É um óleo mais caro que os demais, sendo considerado nobre. Pode ser utilizado para arroz, massas, grelhados e assados.


O óleo de canola, cujo o nome significa Canadian Oil Low Acid (Óleo canadense baixo em ácido), foi criado a partir de uma alteração genética da planta colza, tornando-se um transgênico. E por esse motivo divide muitas opiniões.


Óleo de Girassol

Além do ômega 3 e 6, o óleo de girassol conta com ômega 9, vitamina E e gorduras monoinsaturadas. Muito usado em saladas, preparo de peixes e frutos do mar por manter as características originais do alimento, sem grande alteração de sabor, cor e cheiro.


Óleo de Milho

Também é importante fonte de ômega 3 e 6, apesar desse óleo ser um pouco mais calórico que os demais. Pode ser usado para confecção de doce e massas.


Óleo de Amendoim

Alto teor de vitamina E, e com maior ponto de saturação: 220ºC, contra os 180ºC dos demais óleos. Por isso, é fortemente recomendado para frituras. Pode ser usado em preparo de vegetais, aves, carnes, porém o seu sabor característico pode interferir no paladar dos pratos.


Óleo de coco

Traz benefícios a saúde como fortalecimento do sistema imune. O óleo de coco extra virgem tem em sua composição ácidos graxos e vitamina E. Versátil e gostoso, pode ser usado quente ou frio em temperos de saladas, arroz, massas, doces, grelhados e assados.


Uma pesquisa feita na Universidade Federal do Rio de janeiro em parceria com o Instituto Nacional de Cardiologia (INC), revelou que ao final do experimento, a circunferência abdominal dos participantes diminui discretamente e o colesterol bom, o HDL, subiu um pouquinho. Porém o problema é que o colesterol ruim, LDL, também aumentou.


Azeite de Oliva

Possui alto teor de ácidos monoinsaturados e vitamina E, auxilia a reduzir os níveis de LDL colesterol, sendo considerado uma das opções mais saudáveis para uso culinário.


É aconselhável ser utilizado no final da preparação dos pratos, pois ao ser submetido às altas temperaturas, sua estrutura molecular se modifica, tornando-se uma gordura saturada.


Dica:

O ideal é não eleger um único tipo, e sim variar nas opções para aproveitar o melhor de cada tipo!


Fontes:

https://www.einstein.br/noticias/noticia/quais-tipos-oleos-quais-diferencas-entre-eles

https://www.minhavida.com.br/alimentacao/galerias/13432-compare-10-oleos-vegetais-antes-de-fazer-a-escolha-mais-saudavel

https://saude.abril.com.br/alimentacao/a-verdade-sobre-os-oleos/

https://g1.globo.com/bemestar/noticia/entenda-a-polemica-envolvendo-a-nutella-e-o-oleo-de-palma-na-europa.ghtml

16 visualizações